Certificado Internacional de Vacinação: Como fazer?

Aléxia Muniz
Aléxia Muniz
Olá! Meu nome é Aléxia, criei esse blog para poder falar de viagens. Meu objetivo é te ajudar a viajar, através das minhas histórias e experiências. Bem-vindo ao meu mundo!
Fonte: Google

Quando vamos viajar, temos algumas burocracias pra resolver e documentos necessários pra podermos embarcar. O Certificado Internacional de Vacinas é um desses documentos, ele comprova que foi feita a vacina contra algumas doenças. No caso de brasileiros, a vacina que normalmente é exigida é a de febre amarela.

É necessário em alguns países que exigem o documento para a entrada no seu território. Então, confiram os países que vocês irão viajar e mesmo se for fazer somente conexão, é necessário também. O serviço é todo feito pela Anvisa via o site do governo federal. Todas as informações que eu passei aqui foram retiradas do site oficial aqui.

Custo

O certificado é gratuito e não tem prazo de validade, ou seja, só precisa tirar uma vez na vida. E também, todo processo agora é digital, o que facilita muito.

Quais países exigem o certificado?

Entre nesse link e coloque o país de destino/conexão, vai te informar se é necessário e qual vacina precisa ser tomada.

Para quem é necessário?

Brasileiros e estrangeiros vacinados no Brasil. Crianças a partir dos 9 meses já necessitam do certificado.

Documentação necessária

  • CPF
  • Documento de identidade com foto
  • Comprovante de vacinação

Quando tomar a vacina da febre amarela?

Tomar no mínimo 10 dias antes da viagem. Eu recomendo tomar pelo menos 1 mês antes, porque, você vai colocar depender deles te enviarem o certificado por email e pra não ter risco de atrasar e você comprometer a sua viagem. Tome antes, ok?

Sem contar, que tomar vacina pode dar algum tipo de efeito colateral e te dar alguma dor ou reação. Se deixar pra tomar muito perto da sua viagem, pode estragar sua viagem.

Eu tomei 1 mês antes da minha viagem e o certificado chegou alguns dias depois, foi bem tranquilo e não tive nenhuma reação. Mas, melhor não arriscar, não é?

O Comprovante de vacinação tem que ter:

  • Data de vacinação, fabricante e lote completo e elegível da vacina
  • Assinatura do profissional que realizou a vacinação
  • Identificação da unidade de saúde onde tomou a vacina

Se você perdeu sua carteirinha de vacinação ou se o seu comprovante não tem todas as informações, você tem que ir onde tomou a vacina e pedir a segunda via.

Quem tomou a dose fracionada pode tirar o certificado?

Não, somente é válido se tomar a dose inteira.

Quem não pode tomar a vacina de febre amarela?

Quem não pode tomar a vacina não precisa tirar o Certificado, mas deve apresentar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação, escrito em inglês ou francês.

Para facilitar, no site já tem o modelo de atestado de isenção

O atestado pode ser apresentado em outro modelo, desde que contenha as mesmas informações. Esse modelo deve ser preenchido pelo médico do próprio viajante, contraindicando a vacina.

Não podem tomar a vacina:  

  • Crianças menores de 9 meses de idade
  • Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade
  • Alergia grave ao ovo
  • Pessoas que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350
  • Pacientes em tratamento com quimioterapia/ radioterapia
  • Portadores de doenças autoimune
  • Pessoas submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do corpo)

Informação totalmente retirada do site oficial da anvisa aqui.

Como tirar a 2ª via do Certificado

Se o seu certificado ainda está na data de validade, não será preciso renová-lo.

Caso o seu certificado tenha sido emitido pelo Portal de Serviços do Governo Federal, você pode entrar no sistema do Governo Federal em ‘’minhas solicitações’’ e fazer o download e imprimir o pdf novamente.

Caso tenha sido emitido presencialmente, só ir na unidade para fazer a reimpressão. Apenas confira se não precisa agendar previamente.

Passo a Passo:

Agora que você já sabe se precisa ou não tirar o certificado, o que realmente importa, como fazer?

  1. Tomar a Vacina

Tome a dose integral da vacina num posto de saúde do SUS ou clinica particular. Guarde o comprovante de vacinação pois com ele, você vai tirar o certificado.

2. Solicitar o certificado

Para solicitar o certificado, você pode fazer pela internet aqui a solicitação, e em até 10 dias úteis receberá no email, e ai é só imprimir e colocar na sua pastinha da viagem junto com voucher do avião e do hotel + passaporte

OU

Fazer um cadastro prévio pela internet e retirar o seu certificado em atendimento presencial. (não sei como está funcionando essa parte em tempos de COVID, mas mais fácil confiar e fazer pela internet tudo).

3. Receber o certificado

Após colocar todas as informações, eles vão pedir a foto do comprovante de vacinação e do seu documento, o sistema vai avaliar e se estiver tudo certo, até 10 dias úteis, irão te enviar por email seu certificado.

Após imprimir, assine o certificado. Pode reimprimir quantas vezes necessárias.

Caso você tenha optado pelo atendimento presencial, o certificado será emitido lá mesmo e será pedido pra você assinar. Menores de 18 anos que já assinam seus documentos, precisam estar presentes pra assinar.

Para o atendimento presencial, será emitido na unidade escolhida, veja a lista aqui se tem essa possibilidade na sua cidade.

Para maiores informações, pode ligar para o telefone responsável pela emissão:

Atendimento Telefônico da Anvisa: 0800-642 9782 (dias úteis, das 7h30 às 19h30);

Meu processo

Eu fiz tudo sozinha e foi bem tranquilo. Fui até o posto de saúde mais próximo da minha casa em Santos-SP, já tomei a vacina rapidinho com meu documento de identidade, peguei o comprovante. Entrei no site, preenchi o cadastro, tirei foto com o próprio celular do comprovante e do meu documento. Alguns dias depois, recebi no meu email o certificado, imprimi, assinei, coloquei na pastinha e levei pra viagem. No panamá, pediram o certificado, apresentei, passei e deu tudo certo.

Acho que não deve ter ficado mais dúvidas, espero que tenham entendido.

Beijos!

Compartilhe esse post:

– leia mais –

Posts relacionados