Passeio: Champs Élysées e Arco do Triunfo em Paris

Aléxia Muniz
Aléxia Muniz
Olá! Meu nome é Aléxia, criei esse blog para poder falar de viagens. Meu objetivo é te ajudar a viajar, através das minhas histórias e experiências. Bem-vindo ao meu mundo!

O passeio pelo 8º arrondissement que envolve vários pontos turísticos é essencial em qualquer roteiro de Paris. Então, vamos conhecer um pouco mais sobre essa região de Paris e o que é legal de ver por ali.

Localização

Os principais pontos aqui são a Champs Élysées, que conecta o Arco do Triunfo e a Place de la Concorde.

Está localizado ao lado direito do Rio Sena, no centro de Place Charles de Gaulle, com 12 avenidas, incluindo a Champs Élysees. Fica no 8 arrondissement, que são como bairros lá.

Como chegar

Você pode colocar no Maps do seu celular, que é o que eu sempre recomendo, comprar o chip internacional do Brasil, recomendo a Easysim4you que é a que eu uso sempre e colocar assim que chegar no aeroporto.

Vá no Maps do seu celular e coloque o destino que quer ir, ele vai te dar o melhor caminho, seja via metrô ou ônibus. Quando eu fui até o Arco do Triunfo, fomos de ônibus, bem tranquilo.

Eu recomendo ir primeiro no Arco do Triunfo, visita-lo e depois seguir pela Champs Elysee andando até a Place Concorde.

O Arco do triunfo fica no meio de várias avenidas e não dá pra cruzar correndo. Então, a melhor forma é através de um túnel subterrâneo do lado da Avenue de la Grande Armee. Caso vá de metro, suba na saída Wagram.

Inclusive, esse foi meu erro. Não sabia desse detalhe e por isso, não visitei o Arco e nem consegui subir. Faltou pesquisar melhor.

  • RER: Linha A (estação Charles de Gaulle-Etoile)
  • Metro: Linhas 1, 2 e 6 (estação Charles de Gaulle-Etoile)
  • Ônibus: Linhas 22, 30, 31, 52, 73, 92 e Balabus.

Arco do Triunfo

O Arco do Triunfo é uma das principais atrações de Paris. O monumento tem 50 metros de altura, 45 metros de largura e 22 metros de profundidade. Levou 30 anos para ser construído.

Em sua base, fica o túmulo do soldado desconhecido e fica localizado na praça Charles de Gaulle.

História

Fonte: Google

Foi encomendado pelo Imperador Napoleão em 1806, para comemorar as várias vitórias militares de Napoleão Bonaparte durante o Primeiro Império Francês. Inaugurou em 1836 e detém o nome de 128 batalhas e 558 generais.

Fonte: Google

Foi projetado pelo arquiteto francês Jean Chalgrin e teve de inspiração, o Arco de Tito, em Roma. Após a sua construção, se tornou o ponto de partida de desfiles militares, das tropas francesas, após grandes vitórias e do desfile anual do Dia da Bastilha, em 14 de julho.

Tumba do Soldado Desconhecido

Fonte: Google

Foi adicionada em 1921, em homenagem à todos os soldados que lutaram na Primeira Guerra Mundial e não foram identificados. A cerimônia acontece no dia 11 de novembro e dois anos após a inauguração da tumba, o jornalista e poeta Gabriel Boissy lançou a ideia de uma chama eterna.

E assim foi feita, um escudo de bronze circular, com um canhão no meio. Em 1923, numa cerimônia com ex-combatentes, a chama foi acesa pela primeira vez. A partir desse momento, a chama nunca mais foi apagada e é re-iluminada todas as noites às 18h30.

Dentro do Arco

Em 2007, uma exposição permanente foi instalada. Feita pelo artista Maurice Benayoun e o arquiteto Christophe Girault. A exposição conta a história do arco e o simbolismo por trás do monumento.

No topo

Fonte: Google

Para chegar lá no topo, é necessário pagar o ingresso e subir os 286 degraus.

Após a subida pela escada, a vista de 360 º para toda Paris e é possível visualizar os pontos turísticos mais importantes da cidade, como Torre Eiffel e a Avenida Champs Elysee.

Horário de Funcionamento

Aberto todos os dias

De abril a setembro: das 10h às 23h

De outubro a março: das 10h às 22h30

Valor do ingresso

Adultos: €12

Menor de 18 anos: Gratuito

Estudantes: €9

Champs Élysées

Uma das avenidas mais bonitas e famosas do mundo e com certeza, a mais de Paris. Atrai milhares de turistas com o imaginário que todos têm de puro glamour e requinte dessa rua. Conhecer essa avenida tão famosa é imperdível.

Conhecida pelos franceses como La plus belle avenue du monde, na tradução literal, “A mais bela avenida do mundo”. Recebe 100 milhões de visitantes por ano.

História

Começa em 1640, com a plantação de várias árvores alinhadas. Já em 1724, se tornou o que conhecemos hoje com o traçado atual. E em 1884, foi feita uma remodelação para a melhora da avenida.

Como é

Fonte: Google

Tem a extensão de quase 2 quilômetros e pod ‘’dividir’’ em duas partes. A parte mais próxima à Place de la Concorde, é cheia de jardins junto com vários prédios e construções maravilhosas, como o Palácio do Descobrimento, Grand Palais e Petit Palais.

Já a parte mais próxima ao Arco do Triunfo é onde ficam os restaurantes, grifes e grandes lojas. Ao lado da avenida, fica a residência oficial do presidente da república, o Élysées Palace, imponente construção do século 18.

A Champs Elysee é palco de várias comemorações e eventos importantes, como o Reveillon, o desfile da Queda da Bastilha em 14 de julho e a etapa final do circuito de ciclismo do Tour de France.

A avenida tem 71 metros de largura e é a segunda avenida mais cara no setor imobiliário na Europa. No final de semana, que foi quando eu fui, imagino que devam fechar a avenida para passagem de carros e fica bem gostoso de passear por ali. Mas fica bem lotada.

Lojas

A avenida é muito glamourosa e tem lojas de grifes caríssimas e tem lojas de departamento mais baratas. Como por exemplo Louis Vuitton,  GAP, Cartier,  Sephora ,  Hugo Boss, Zara,  Adidas, Chanel, Prada, H&M, Disney Store, Guerlain, Nike e a loja oficial do time Paris Saint Germain. Sem contar as várias joalherias super chiquérrimas, com segurança na porta e trancadas. Não dá nem pra entrar pra ‘’dar uma olhadinha’’.

Eu conheci a Sephora dali e eu amei! É enorme!!! Tem milhares de funcionárias e quiosques de exposição de todas as grandes marcas de maquiagem e as moças ali para testar e mostrar os produtos. Gostei bastante e comprei algumas coisinhas de miniatura que vendiam ali. Acho que o preço tava meio tabelado.

Onde comer

Fonte: Google

Não faltam opções, desde restaurantes até cafeterias e bistrôs. Lá está uma das mais famosas lojas de doces e macarons de Paris, a Ladurée. É óbvio que os preços são bem mais caros, se você sair do eixo turístico dali, os preços já diminuem drasticamente. Tem opções até de fast food, como Mcdonalds, Five Guys (eu amo), Haagen Daaz.

Porém, é o que eu sempre falo, tem experiências e momentos para viver. Lógico que não precisa sentar no restaurante de alta gastronomia, mas acho válido olhar o cardápio que normalmente, eles deixam na porta para verem e ver se compensa. Ou apenas sentar, pedir um café e apreciar o movimento como bons franceses.

O que fazer

Fonte: Google

Lido

Você pode apenas passear e andar e conhecer, mas se quiser, tem uma casa de shows no numero 116, a Lido, com shows de cabaré e burlesco durante a noite. É uma das casas mais conhecidas e tradicionais de Paris.

Jardins

Fonte: google

O Jardim des Champs Elysees, ocupa 13,7 hectares e é um parque público e dentro dele está o Grand Palais e o Petit Palais, monumentos importantes.

Cinema/Teatro

Fonte: Google

São passeios diferentes numa viagem, mas para quem gosta, imagino que ir ao teatro em Paris deve ser uma experiência. Na avenida tem um cinema da rede UGC e o Gaumont. O teatro fica ali nas proximidades e se chama Ront Point.

Alugar um carro de luxo

Fonte: Site oficial

É possível alugar Ferrari e Lamborghinis por 30 minutos para passear por Paris e viver uma experiência totalmente diferente.

Olhar a placa do Santos Dumont

Fonte: Google

Em frente a Loja da Apple, no número 114, tem uma placa em homenagem a Santos Dumont. O prédio onde está hoje, a loja da apple, foi residência, no inicio do século XX, do brasileiro Santos Dumont por vários anos.

Ele foi o primeiro homem a realizar uma demonstração pública de um veículo levantando voo por seus próprios meios, sem a necessidade de uma rampa para lançamento.

A placa diz ‘’Alberto Santos Dumont(1873-1932) Inventor brasileiro, construtor, piloto, pioneiro da aviação, morou nesse edifício em frente ao qual, aterrissou sua aeronave n 9 ‘’

Place de La Concordia

Eu nem sabia da importância dessa praça e passamos por lá, somente à noite. Terei que voltar lá para perceber melhor os detalhes. É a segunda maior Praça da França. E é a mais importante e palco de grandes acontecimentos da história dos pais.

História

Em 1748, foi lançado pelos vereadores de Paris, um concurso para comemorar a recuperação do Rei, após uma doença. E a regra era ter uma estátua equestre do rei e achar o melhor local para isso. A estátua foi inaugurada efetivamente, 15 anos após a ideia original, e nessa época, o rei tinha se tornado muito impopular para o povo.

A estátua ficou lá por 20 anos e durante a Revolução Francesa, foi removida pelo povo e no local, foi instalada uma guilhotina, onde o próprio Rei Louis XVI foi decapitado em 1793. A praça foi rebatizada como “Praça da Revolução”.

Após isso, o local foi palco de acontecimentos terríveis e mais de 1300 pessoas foram mortas ali, inclusive a Maria Antonieta e vários outros personagens importantes da história.

Fonte: Google

Após esse episódio sangrento, a praça foi rebatizada de Praça Concorde. Tornou-se o que conhecemos hoje entre 1836 e 1840, quando foi colocado o que hoje é o símbolo, o Obelisco no centro, presente do Egito, vinda diretamente de Luxor, com mais de 3 anos de antiguidade.

Fonte: Google

Na praça, há duas fontes de estrutura romana que representam figuras humanas se misturando com animais marinhos. O Obelisco é decorado com hieróglifos que celebram o reino do faraó Ramsés II. No centro da praça, no chão, tem uma placa indicando o lugar da guilhotina e o nome das pessoas decapitadas ali.

Fonte: Google

O que eu achei do passeio todo?

É imperdível, passeio muito gostoso, agrada a todo mundo, desde os mais aficionados por compras, até os que gostam de história. Tem que incluir no roteiro, eu recomendo metade do dia pra conhecer com tranquilidade tudo que tem pra ver ali.

Normalmente, não tem fila pra subir no Arco do Triunfo, não é uma atração muito divulgada e concorrida. Passear na Champs Élysees é maravilhoso e vai te situar que está em Paris mesmo, como num filme.

Nós sempre teremos Paris. Eu conto com isso, já que preciso voltar e fazer o que não fiz.

Compartilhe esse post:

– leia mais –

Posts relacionados